úlcera gástrica

Úlcera gástrica: principais causas

A úlcera gástrica, também conhecida como estomacal ou péptica, é caracterizada por uma ferida no tecido que serve de revestimento ao estômago. Há uma série de fatores que podem ocasionar o surgimento dessa alteração, como veremos mais adiante. Antes de conhecermos as principais causas do problema, é importante saber que os ácidos estomacais são muito fortes, principalmente o clorídrico. Em um estômago saudável, a função desses ácidos é unicamente a de atuar na digestão dos alimentos. Porém, existem situações em que esses ácidos atacam diretamente diversos pontos do sistema digestivo, destruindo a parede estomacal.

Quais as principais causas da úlcera gástrica?

As paredes do nosso estômago são protegidas dos ácidos que trabalham no processo digestivo. A partir do momento em que essa proteção sofre danos, a pessoa fica sujeita a desenvolver a condição clínica em questão. Hoje, a medicina sabe que uma das principais causas dessa doença é uma bactéria chamada Helicobacter pylori. Ela promove o enfraquecimento da barreira de proteção do estômago, e, com isso, o indivíduo fica sujeito ao desenvolvimento da úlcera. Apesar de H. pylori ser apontada como uma das principais causadoras da doença, é importante destacar que ela não é o único motivo. Pessoas que, por alguma razão, precisaram consumir remédios anti-inflamatórios por um longo período de tempo também podem sofrer com o enfraquecimento dessa barreira protetora. Por ser uma classe de medicamentos amplamente usada, não é raro encontrar indivíduos com problemas na região do estômago e no duodeno em decorrência desse fato. E, por falar em remédios, os classificados como antiagregantes plaquetários também contribuem para o surgimento das feridas nas paredes do estômago. Esses medicamentos são usados frequentemente na prevenção de trombose em pacientes que correm algum risco de ter esse quadro. Alguns comportamentos abusivos também aparecem dentre as principais causas desse distúrbio gástrico no estômago. Por exemplo, consumo de álcool com frequência e sem moderação, medicamentos que a pessoa toma sem orientação médica, alimentação inadequada e até mesmo a radioterapia, em situações bem específicas. Outro aspecto que deve ser avaliado com muita atenção sobre esse tema diz respeito aos fatores de risco. Aqui podemos destacar a dor crônica em decorrência do uso de remédios, a idade avançada, o histórico familiar, os quadros de estresse e ansiedade, o café, o fumo e o diabetes.

Mas como saber se você pode estar com úlcera gástrica?

Existem alguns sinais que poderão ajudá-lo nisso. Mas é importante lembrar que, ao menor indício de que algo está errado, o médico especialista deve ser procurado o mais rapidamente possível. Acompanhe.
  • Queimação e/ou dor na área que fica entre o estômago e o umbigo. Esse sintoma costuma surgir principalmente quando a pessoa está com o estômago vazio.
  • Dor frequente que desaparece após a ingestão de alimentos e que, não raro, é forte o suficiente para acordar a pessoa à noite.
  • Vômitos com indícios de sangue presente.
O diagnóstico dessa ferida na mucosa estomacal é feito por meio de exames médicos e outros adicionais, como a endoscopia. O tratamento visando à eliminação da úlcera passa por medicamentos e mudança de hábitos. No entanto, raramente  pode haver situações em que a cirurgia será recomendada, por isso é sempre bom procurar o especialista, ainda no início dos sintomas, para evitar abordagens mais invasivas! Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp