IMC

Tudo o que você precisa saber sobre o IMC

Até 2025, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de obesos adultos ao redor do mundo será de 700 milhões — sendo 2,3 bilhões de pessoas acima do peso. No Brasil, a quantidade de adultos obesos é de cerca de 20% da população e quase 60% estão próximos de serem acometidos pela obesidade, já que o Índice de Massa Corporal (IMC) deles está fora do que é recomendado. Nesse contexto, os indivíduos mais afetados têm entre 25 e 34 anos, uma vez que esse público representa 84,2% daqueles cuja gordura corporal é excessiva. Já entre o público infantil, 12% das crianças de 5 a 9 anos estão obesas, conforme relatou a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Ou seja, é fundamental mantermos o peso adequado para o nosso corpo, a fim de evitarmos doenças e ganharmos saúde. Nesse intuito, descrevemos nesse artigo alguns pontos principais sobre o IMC. Veja!

O que é IMC?

O Índice de Massa Corporal é um modelo internacional de cálculo usado para medir obesidade e desnutrição. Esse padrão foi desenvolvido pelo pesquisador belga Lambert Quételet no final do século XIX e hoje é adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Porque esse indicador é importante?

A julgar pelo objetivo do método, ressaltamos que esse parâmetro é fundamental porque nos mostra o nosso peso ideal. Além disso, ele também serve para nos revelar os desequilíbrios no peso, para cima ou para baixo. Ressaltamos que embora ele não seja totalmente eficaz, por não considerar a composição do peso corporal (água, ossos, músculos), destacamos que os resultados fornecidos por essa metodologia, ainda assim, são relevantes.

Qual é o peso ideal?

Conforme o padrão, para ser considerado adequado, o indivíduo precisa apresentar um limite entre 18,5 a 24,9 kg/m2. Isso quer dizer que a pessoa está pesando de acordo com a sua altura, sexo e idade. Entretanto, quando o Índice de Massa Corporal é inferior a 18,5 kg/m2, o paciente deve buscar ajuda médica, a fim de que o caso seja investigado. Da mesma forma, o IMC acima de 30 kg/m2 implica avaliação especializada, por se tratar de um contexto de obesidade. Contudo destacamos que os resultados para crianças e idosos diferenciam um pouco da tabela padrão. Veja como isso funciona no esquema mundial:

IMC Indicação

Inferior a 18,5 kg/m2  ———–Abaixo do peso Entre 18,5 e 24,9 kg/m2 ———Peso normal Entre 25 e 29,9 kg/m2————Sobrepeso Entre 30 e 34,9 kg/m2———–Obesidade grau 1 Entre 35 e 39,9 kg/m2———–Obesidade grau 2 Superior a 40 kg/m2 ———– Obesidade grau 3 (mórbida)

Como calcular?

O cálculo é feito com base na altura e peso do indivíduo. Para tanto, dividimos o peso pela altura elevada ao quadrado. Mas se você quiser simplificar, basta multiplicar a altura por ela mesma para depois aplicar o resultado no denominador. Por exemplo, se você tem 1.70 m e pesa 60 kg o cálculo ocorre da seguinte maneira: Primeira etapa 1.70 m x 1.70 m = 2.89 m Segunda etapa  60 kg / 2.89 m = 20.76 O IMC é fundamental para você ter uma ideia sobre o ideal recomendado para sua estrutura corporal. Pois mesmo que o cálculo não considere outros parâmetros de avaliação, ele é importante para verificamos alterações relevantes, que podem comprometer a saúde de alguma forma. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp