azia

6 causas possíveis para sua azia

6 causas possíveis para sua azia

A azia é um sintoma caracterizado pela sensação de queimação na parte média ou superior do peito. Ela pode envolver o pescoço ou a garganta e tende a intensificar na posição deitada.

Tal sintoma é resultado do retorno do suco gástrico para o esôfago. O alto teor de acidez pode, assim, lesionar as células esofagianas, a ponto de gerar desconforto ou dor.

Essa condição tão incômoda pode ser provocada por múltiplos fatores, como por exemplo, a má digestão de determinados alimentos, gestação, tabagismo, excesso de peso, refluxo gastroesofágico, entre outras causas.

Conheça, em seguida, detalhes de seis causas prováveis da azia.

Possíveis causas da azia

1- Excesso de peso

O sobrepeso e a obesidade são possíveis causas de azia, especialmente quando a pessoa já tem histórico de problemas digestivos, como gastrite ou má digestão. Isso ocorre porque o acúmulo de gordura abdominal pressiona o estômago e aumenta as chances de o conteúdo gástrico retornar ao esôfago. Tal condição é o que provoca a indesejável queimação.

2- Tabagismo

O hábito de fumar também pode causar azia. As substâncias químicas inaladas pelo fumante podem desencadear a má digestão e promover o relaxamento do esfíncter esofágico. Além disso, podem alterar o funcionamento desse músculo localizado entre o esôfago e o estômago. Dessa forma, essa musculatura fica enfraquecida e o suco gástrico retorna, causando a azia.

3- Alimentação

A azia está diretamente relacionada à alimentação. O exagero na ingestão de alimentos como café, chá preto, chá verde, chá mate, bebidas à base de cola, cebola crua, chocolate, pimenta, frutas cítricas e tomate também podem ocasionar a sensação de queimação. Não significa que esses alimentos devam ser excluídos do cardápio, mas é ideal o consumo moderado.

Deve-se, também, evitar comer grandes porções, tomar líquido durante as refeições e deitar-se logo depois de comer. Ao se comer e/ou beber em demasia, o estômago fica muito cheio, se expande, o que dificulta o trabalho do esfíncter esofágico.

4- Gestação

A azia é um sintoma típico da gravidez, ocorrendo, principalmente, no segundo e no terceiro trimestre da gestação. O sintoma ocorre devido à falta de espaço para os órgãos abdominais juntamente com o aumento da progesterona, o que dificulta o fechamento do esfíncter esofágico.

5- Efeito colateral de medicamentos

O uso contínuo de certos medicamentos anti-inflamatórios, quimioterápicos, antidepressivos e anti-hipertensivos pode irritar o esôfago, pois eles aumentam os riscos de relaxamento do esfíncter  esofágico, o que amplia potencialmente as chances de refluxo e azia.

6- Alcoolismo

O consumo abusivo de bebidas alcoólicas pode causar azia também. Entre outros efeitos negativos, o álcool em excesso relaxa a musculatura esofágica, promovendo o retorno do suco gástrico para o esôfago. Além disso, aumenta a produção desse ácido, elevando os riscos de gastrite, problema que tem como um dos sintomas principais a azia.

Quer saber um pouco mais sobre azia? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

Posted by Dr. Rodrigo Gui Queiroz in Azia, Todos
Azia constante – o que pode ser?

Azia constante – o que pode ser?

Dados da Organização Mundial de Saúde apontam que cerca de 20 milhões de brasileiros adultos sofrem de azia. Outra pesquisa mostra que quase 10% passa diariamente pelo problema e entre 35% e 40% apresentam esse sintomas eventualmente. Conhecida também como pirose, esse sintoma é caracterizado por uma sensação de queimação no esôfago, além de dor que irradia no peito.

Possíveis causas da azia

Refluxo Gastroesofágico

A principal causa da sensação de queimação é o refluxo gastroesofágico. Ela surge nas duas primeiras horas após a refeição ou quando a pessoa se deita logo após comer. Nesse caso a queimação pode ser até mais intensa.

O refluxo acontece quando ácidos gástricos presentes no estômago percorrem o fluxo contrário da digestão e vão para o esôfago. Dentre os sintomas estão a queimação no estômago, regurgitação, rouquidão, tosse, sensação de bolo na garganta e disfagia.

Má alimentação

A pirose ocasional se dá quando alguns alimentos e bebidas que são ingeridos são capazes de dificultar o processo  digestivo gástrico. Geralmente é provocado por alimentos ácidos, temperos, chocolates, condimentos, bebidas ricas em cafeína, frituras, e alimentos gordurosos e ultraprocessados, como biscoitos. Esses tipos de alimentos levam mais tempo para ser digeridos, facilitando a queimação.

Hérnia de hiato

A sensação constante de queimação no esôfago é um dos sintomas de hérnia de hiato. Ela aparece por causa de esforço repetitivo, ganho de peso ou pode vir desde o nascimento, que acaba provocando o refluxo e, como consequência, a queimação. Nesse caso, além da medicação, o paciente deve ficar atento à alimentação e à ingestão de álcool e bebidas gaseificadas, fazer refeições leves e menores, não deitar após se alimentar, entre outros. Gravidez

Os hormônios da gestação influenciam também no processo digestivo, causando o refluxo gastroesofágico. Além disso, com a expansão do útero e o crescimento do feto, o sistema digestivo acaba sofrendo compressão.

Sintomas

O principal sintoma da azia é a sensação de queimação no esôfago irradiando para o peito. A dor geralmente aparece após as refeições e pode intensificar-se quando o indivíduo se deita logo após uma refeição. Além do ardor causado pela queimação, o suco gástrico em contato com o esôfago e a faringe podem causar um gosto ácido e amargo na boca. Má digestão, regurgitação, sensação de bolo no estômago e na garganta também estão entre os sintomas.

Diagnóstico e tratamento

Para tratar a queimação no esôfago é necessário antes identificar o que a está provocando: se ela está associada ao refluxo gastroesofágico ou possui outra causa relacionada. Para isso o médico poderá solicitar exames como a endoscopia digestiva, pHmetria, manometria, raio X. Caberá ao paciente relatar ao médico sua rotina alimentar e os momentos em que sente tal incômodo.

O tratamento para a azia visa reduzir ou controlar a quantidade de ácido produzida pelo estômago. Além disso medicamentos como antiácidos, bloqueadores de receptores de histamina H2 e inibidores de bomba de prótons podem ser receitados. No entanto, é necessário que o paciente se comprometa com uma mudança no estilo de vida e busque uma dieta mais saudável, e evite o hábito de fumar e consumir bebidas alcoólicas.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

Posted by Dr. Rodrigo Gui Queiroz in Azia, Todos