obesidade e sobrepeso

Quais as diferenças entre sobrepeso e obesidade?

De uns tempos para cá, uma parcela significativa de brasileiros adotou hábitos mais saudáveis como forma de melhorar a qualidade de vida deles. Inclusive, a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) constatou que 24,1% da população passou a se exercitar mais nos últimos anos. Ou seja, essas mudanças no comportamento das pessoas têm impactado positivamente quando falamos de sobrepeso e obesidade. No entanto, mesmo que esses resultados favoreçam à saúde de muita gente, ressaltamos que há muito a ser feito. Pois, o número de brasileiros com sobrepeso ainda é relevante e preocupante. Conforme a Vigitel, cerca de 55,7% estão acima do peso e a quantidade de obesos chega a quase 20%. Isso quer dizer que se esses registros não forem revertidos, em pouco tempo teremos uma população mais doente. Então, no intuito de ajudar você a se prevenir, neste artigo, contamos como diferenciar essas categorias. Fique por dentro!

O que é sobrepeso?

Trata-se da quantidade de peso considerada excessiva quando observamos a idade, o peso e a altura do indivíduo. Essa classificação, normalmente, é obtida por meio do Índice de Massa Corporal (IMC). O cálculo é feito com base na divisão do peso e da altura elevada ao quadrado. Ou seja, se pegarmos uma pessoa com 1.70m, pesando 70 kg, por exemplo, o resultado final, para ser considerado ideal, deve ser de 24.22, uma vez que 70 dividido por (1.70)² resulta nesse valor. Isso quer dizer que qualquer valor abaixo ou acima disso precisa ser analisado por um especialista, a fim de que ele possa implementar as medidas mais adequadas para o paciente. Entretanto, ressaltamos que valores entre 25 e 29,9 são considerados sobrepeso.

O que é obesidade?

A obesidade, por sua vez, é um distúrbio mais grave, já que ela aumenta o risco de problemas à saúde. Em mais palavras, isso também tem a ver com o excesso de peso. Porém nesse contexto, o acúmulo de gordura corporal abre precedentes no que tange ao desenvolvimento de doenças do coração, diabetes, derrame, artrite, doenças crônicas, pressão alta, apneia. Enfim, nesse quadro, a saúde do paciente se torna mais vulnerável. Na tabela do IMC, a obesidade grau 1 fica entre 30 e 34,9; ao passo que a grau 2 é medida entre 35 e 39,9. Enquanto que a grau 3 acima de 40. No último caso, tratamos como obesidade mórbida, que é aquela que aumenta consideravelmente o risco de morte.

Como podemos prevenir?

A adoção de hábitos saudáveis conta muita nesse processo de perda de peso, então a prática de atividade físicas, combinada com um cardápio saudável, rico dos nutrientes necessários para o nosso corpo é fundamental. Afinal, o sedentarismo aliado ao consumo de alimentos industrializados, gordurosos e potentes em carboidratos prejudicam sobremaneira o nível de IMC ideal. Aliás, a diferença entre sobrepeso e obesidade é sutil. Contudo, em ambos os casos os riscos são iminentes. Portanto cada pormenor merece atenção, visto que, na maioria das vezes, o ganho de peso está relacionado aos hábitos que prejudicam à saúde. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp