refluxo gastroesofágico

Refluxo gastroesofágico: O que é e qual o seu tratamento?

A doença do refluxo gastroesofágico causa muito incômodo e desconforto a quem sofre com ela. Por isso, é uma condição que precisa ser tratada adequadamente. Caso contrário, pode trazer uma série de complicações.

No entanto, você sabe como identificar essa condição? Conhece as principais formas de tratamento? Então, não deixe de ler este post. A seguir, explicaremos tudo sobre essa doença.

O que é o refluxo gastroesofágico?

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), também chamada de azia, ocorre quando há o retorno involuntário e constante do conteúdo gástrico para o esôfago. Porém, a mucosa do esôfago não está preparada para receber esse conteúdo ácido, o que ocasiona uma intensa irritação na região. 

Quando nos alimentamos, os alimentos passam pela boca e faringe, descem pelo esôfago e chegam ao estômago. Contudo, na entrada deste último órgão está o esfíncter, um tipo de válvula que se abre para que os alimentos possam sair do esôfago.

Assim, para impedir que haja o retorno desses conteúdos para o esôfago, o esfíncter se fecha após a passagem dos alimentos. Entretanto, em função de uma anomalia, a válvula não funciona corretamente, permitindo que o suco gástrico entre em contato com o esôfago, caracterizando a DRGE. 

Como é causado?

A doença do refluxo gastroesofágico é causada pelo mau funcionamento do esfíncter. Neste sentido, existem diferentes condições que podem afetar a função dessa válvula. A seguir, confira mais sobre elas:

  • hérnia de hiato provocada pelo deslocamento da transição entre o esôfago e o estômago, que se movimenta para dentro da cavidade torácica;
  • fragilidade muscular do esfíncter e das estruturas próximas;
  • alterações no esfíncter que provocam o seu funcionamento inadequado;
  • acidez estomacal que prejudica o processo de digestão dos alimentos;
  • maus hábitos alimentares relacionados à forma como nos alimentamos e à quantidade de alimentos que ingerimos;
  • uso constante do cigarro reduz a produção de saliva, afetando os reflexos musculares da garganta e prejudicando a digestão;
  • uso de anti-inflamatórios não esteroides e ácido acetilsalicílico, pois modificam a estrutura das paredes do estômago;
  • excesso de pressão na cavidade abdominal pode causar um refluxo temporário.

Quais são os sintomas?

Os sintomas do refluxo gastroesofágico variam conforme a causa da doença. Na maioria dos casos, o indivíduo que sofre com o refluxo tem a sensação de que há algo entalado em sua garganta e esse incômodo aumenta quando ao se curvar ou ao deitar.

Ainda, a DRGE também se manifesta através de sintomas bem característicos, tais como, dor no peito, regurgitação, tosse seca, rouquidão, dor de garganta, náusea, afta, pigarro, sinusite, otite, queimação na boca do estômago e até pneumonias, bronquites e asma.

Como é o tratamento para refluxo gastroesofágico ?

A primeira abordagem terapêutica dessa condição é o tratamento clínico, a partir do uso de medicamentos que reduzem a produção dos ácidos estomacais. Além disso, o paciente precisa adotar algumas mudanças no seu estilo de vida, como por exemplo, evitar o consumo de gordura, reduzir a ingestão de cafeína, comer devagar e mastigar bem os alimentos.

No entanto, quando o tratamento clínico não apresente resultado e os exames apontarem a hérnia de hiato como a causa da DRGE, haverá a indicação cirúrgica. A alternativa mais indicada é a cirurgia de fundoaplicação.

Enfim, a doença do refluxo gastroesofágico é grave e precisa ser tratada o quanto antes para evitar complicações mais sérias. Portanto, caso sofra com alguns dos sintomas relatados, não perca tempo e converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp