Refluxo gastroesofágico

Refluxo gastroesofágico: quais alimentos evitar e quais comer

O refluxo gastroesofágico é um distúrbio digestivo que afeta a qualidade de vida de muitas pessoas. Esse distúrbio tem como característica o afrouxamento da válvula que controla a entrada de alimentos e, ao mesmo tempo, impede o retorno do suco gástrico em direção à garganta. No entanto, muitas pessoas desconhecem as causas e as formas de amenizar. Assim, se agrava o problema, sendo necessário, inclusive, tratamento cirúrgico. Para minimizar os sintomas do refluxo e ter uma boa qualidade de vida, faz-se necessário evitar uma série de alimentos. Outros, no entanto, podem ser consumidos para facilitar a digestão. Veja neste artigo quais alimentos evitar e quais comer.

Frutas

Consumir quaisquer frutas e vegetais nem sempre é sinônimo de saúde para quem sofre refluxo, embora seja possível desfrutar de algumas opções. Se você gosta de frutas cítricas, é melhor evitá-las no começo. Aos poucos você poderá voltar a consumi-las, controlando a quantidade a fim de diminuir a concentração de ácido ingerida. Exemplos de frutas cítricas: acerola, ameixa, amora, caju, cidra, cupuaçu, framboesa, abacaxi, jabuticaba, laranja, limão, morango, pêssego, romã, tangerina, uva e outras. Substituir as frutas cítricas pelas não-cítricas é opção para você continuar com o hábito de consumir essa espécie de alimento. Por isso, na sua dieta, você pode inserir abacate, melancia, banana madura, mamão e outras. Ainda que você não esteja contente com a restrição de frutas, o refluxo gastroesofágico pode diminuir, melhorando gradativamente a saúde da válvula esofágica.

Proteínas

As proteínas são fundamentais em uma dieta saudável, pois proporcionam diversos benefícios ao organismo. Existe a proteína de origem animal, que está contida nas carnes, ovos, leite, queijo. E existe a proteína de origem vegetal, contida nos feijões, grãos e legumes. A proteína animal é fundamental para quem faz atividade física, a fim de ter uma boa estrutura muscular. Entretanto, é preciso ficar atentos porque, junto com a proteína, vem a gordura. Sendo assim, procure consumir alimentos com baixo teor de gordura. Clara de ovo cozida (0% de gordura e 0% de sódio), carnes grelhadas ou leite natural desnatado, por exemplo. Em suma, a proteína não prejudica o refluxo. O problema é a gordura que está no mesmo alimento.

Carboidratos complexos

Os alimentos ricos em carboidratos complexos são uma excelente fonte de fibras e energia para atividades físicas. Estão contidos em alimentos como batata doce, aveia, mandioca e arroz integral. Diferentemente dos carboidratos simples, cujo consumo excessivo não é indicado. Os alimentos mais conhecidos composto por carboidrato simples são os pães não integrais, massas com farinha refinada e arroz branco. Além de alimentos industrializados com bastante açúcares e gorduras.

Gorduras

A gordura é uma ótima fonte de energia, saudável, mas precisa de atenção na qualidade e na quantidade ingerida, principalmente se você sofre refluxo. Nem todas as gorduras são boas. As que são boas precisam ser ingeridas atentando-se à quantidade em cada refeição. Exemplos bons são óleos de azeitona, gergelim, canola, girassol, nozes, castanhas, abacate e peixe. É necessário ter em mente, contudo, que as refeições com alto teor de gordura tendem a aumentar a pressão do esfíncter esofágico. Desse modo, atrasa o esvaziamento do estômago, por ser a digestão naturalmente mais demorada. Enfim, cada organismo trabalha de forma diferente. É importante que a pessoa acometida de refluxo gastroesofágico descobra o que funciona melhor para si mesma. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp