Obesidade

4 Tratamentos Para Obesidade

Segundo o último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), seis em cada dez brasileiros apresentam excesso de peso, o que representa cerca de 96 milhões de pessoas. Contudo, existem diversas opções de tratamentos para obesidade.

Além de procedimentos cirúrgicos e medicamentos, a adoção de mudanças no estilo de vida pode devolver a qualidade de vida ao paciente. Quer saber mais sobre essas medidas? Então, continue a leitura.

O que é obesidade?

A definição de obesidade é baseada no Índice de Massa Corporal (IMC), que é calculado através da divisão do peso do indivíduo pela sua altura ao quadrado. O resultado dessa fórmula é classificado da seguinte maneira:

  • Entre 25 e 29,9 kg/m2 – sobrepeso
  • Entre 30 e 34,9 kg/m2 – obesidade grau I
  • Entre 35 e 39,9 kg/m2 – obesidade grau II
  • Acima de 40 kg/m2 – obesidade grau III

A obesidade é considerada um problema mundial de saúde pública, pois é responsável pelo desenvolvimento de várias doenças, tais como, diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Conheça os tratamentos para obesidade

A obesidade é uma doença crônica que pode ser tratada e controlada com acompanhamento médico, mudanças na alimentação e prática de exercícios físicos. Com isso, o paciente é capaz de emagrecer. A seguir, conheça as principais formas de tratar essa condição:

1) Reeducação alimentar

A reeducação alimentar é uma medida imprescindível no tratamento da obesidade. Através dela, o paciente reduz a ingestão calórica total e o ganho calórico decorrente. Porém, esse processo precisa ser feito com acompanhamento de um nutricionista.

Dentre as diversas formas de orientação dietética, a dieta hipocalórica balanceada é a mais aceita e consiste em adotar uma alimentação baseada no cálculo de quantidades calóricas relacionadas com o nível de atividade física do indivíduo.

No entanto, não são recomendados os regimes alimentares muito restritos. Além disso, o paciente pode necessitar de acompanhamento psicológico para conseguir implementar essa mudança no seu estilo de vida.

2) Exercícios físicos

A prática de atividades físicas é parte importante do tratamento, pois acelera o metabolismo do corpo, favorecendo o gasto de energia e a queima de calorias. Assim, recomenda-se a prática diária de 150 a 300 minutos de atividades por semana.

Contudo, antes de iniciar a prática, é indicado buscar um médico para avaliar o seu estado de saúde, além da orientação de um educador físico para evitar lesões e a prática inadequada do exercício.

3) Medicamentos

O tratamento medicamentoso contribui de forma modesta e temporária, e nunca deve ser feito sem prescrição médica. Um dos fármacos mais utilizados no tratamento da obesidade é o cloridrato de sibutramina monoidratado.

No entanto, boa parte das substâncias usadas atuam no cérebro e podem causar efeitos colaterais, como aumento da pressão sanguínea, dependência, alteração no ritmo cardíaco, boca seca e intestino preso.

4) Cirurgia

A cirurgia bariátrica tem sido cada vez mais utilizada no tratamento da obesidade e doenças associadas. O procedimento consiste, na maioria das vezes, na redução do tamanho do estômago e no desvio do trânsito intestinal, podendo ser feita a partir das seguintes técnicas: banda gástrica, bypass gástrico, derivação biliopancreática e gastrectomia vertical.

Enfim, como você pode perceber, existem diferentes formas de tratar a obesidade. Porém, em boa parte delas, o paciente tem papel essencial no alcance dos resultados. Portanto, se você precisa perder peso, converse com seu médico sobre as medidas que estão ao seu alcance.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp