nodulo hepatico

Você sabe o que é um nódulo hepático?

Nódulo é uma formação anormal e arredondada, que se desenvolve na superfície ou no interior de um tecido ou órgão. No fígado  é geralmente benigno, não sendo responsável por nenhum sintoma. Pela forma bem definida, são facilmente identificados por ultrassonografia. Os nódulos hepáticos malignos são mais frequentemente metástases e em menor número câncer hepático.

Por serem na grande maioria benignos, os nódulos não são disseminados para outras regiões do corpo.

No fígado, os nódulos benignos são de três tipos principais: hemangiomas, hiperplasia nodular focal (HNF) e adenomas.

Três tipos de nódulos benignos no fígado

1) Hemangioma

É o tipo mais comum, acometendo cerca de 5 a 7% da população mundial. A incidência de hemangioma é mais frequente em mulheres acima dos 30 anos e está associada a hormônios sexuais.

Forma um emaranhado de vasos sanguíneos, que muitas vezes lembram um “novelo de lã”. Raramente ocorrem complicações como inflamação, coagulopatia, sangramento e compressão das estruturas vizinhas.

Grande parte dos casos de nódulo no fígado do tipo hemangioma não precisa ser tratado, mesmo de maior tamanho. São indolores e não possuem evolução para tumores malignos.

2) Hiperplasia nodular focal

É considerado o segundo tipo de nódulo hepático mais comum. Atinge em sua maioria mulheres em idade reprodutiva. Geralmente são nódulos solitários.

3) Adenoma

Formado por células hepáticas, também conhecidas como hepatócitos. Os adenomas ocorrem mais na idade reprodutiva e tendem a aumentar de tamanho durante a gestação e o uso de anticoncepcionais hormonais.

Em cerca de 80% dos casos, os adenomas são solitários. No caso de mais de quatro adenomas hepáticos no organismo, o problema é chamado de adenomatose.

É um dos tipos de nódulo no fígado com maior chance de se tornar um câncer maligno. O tumor benigno pode se romper, provocando hemorragia e câncer de fígado, chamado de carcinoma hepatocelular.

Sintomas do nódulo hepático

Os nódulos no fígado não costumam provocar sintomas, não tendo, em muitos casos, necessidade de tratamento.

No entanto, quando os sintomas aparecem, pode ser sinal de complicações, como crescimento do tumor e a possibilidade de comprimir algum órgão. Nesses casos, os sintomas variam para cada tipo de nódulo no fígado.

Os principais sintomas do hemangioma são náuseas, vômitos, hemorragia, dor abdominal, saciedade precoce e febre contínua.

Os sintomas da hiperplasia nodular focal são bem raros, mas quando surgem costumam ser identificados pela dor epigástrica, aumento do volume abdominal e hemorragia (sintoma agudo).

A adenoma é descoberta durante exames de rotina ou nas cirurgias, mas quando as células causadoras do adenoma crescem, o paciente pode reclamar de dores na lateral direita do abdome.

Complicações dos nódulos

Uma possível complicação do nódulo hepático adenoma é o hepatocarcinoma, 5º tumor maligno mais comum nos seres humanos e 3º tipo de câncer a mais causar morte relacionada a este tipo de doença.

Ocorre duas a três vezes mais em homens e geralmente pode estar associado a fígados com cirrose hepática, hepatite  crônica, esteatohepatite não-alcoólica, aflatoxinas e doenças de depósito.

Este tumor pode fazer metástases e sua avaliação deve ser cuidadosa para que se defina se o tratamento deve ser direcionado para cirurgia, transplante hepático ou quimioterapia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp