cirurgia bariátrica

Mitos e verdades sobre a cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica se tornou um dos procedimentos mais procurados no Brasil nos últimos anos, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Metabólica e Bariátrica (SBCBM), que comprovou o aumento de quase 85%. Complementar a isso, destacamos também o crescimento de obesos por aqui, sobretudo entre crianças e adolescentes. Evidentemente, esse procedimento muda a vida das pessoas em diversos aspectos, mas também é preciso cuidado antes de implementá-lo, já que ele também mexe com a cabeça dos pacientes. Nesse caso, a fim de esclarecer alguns mitos e verdade sobre o tema, escrevo este artigo. Leia até o final e fique por dentro!

Qualquer pessoa acima do peso pode se submeter a ela?

Mito. Dependendo do tipo de cirurgia bariátrica e do resultado esperado, a técnica pode ser invasiva. Ou seja, ela pode trazer alguns riscos e complicações aos pacientes. Por isso, antes de o médico orientá-los sobre o método mais adequado, eles são submetidos a vários procedimentos preliminares. Por exemplo, os candidatos que apresentam algum tipo de alergia, relacionado às substâncias dos medicamentos usados durante e depois do processo, são invalidados. Da mesma forma aqueles que demonstram instabilidade emocional, depressão, doenças cardíacas, entre outras patologias que podem complicar a operação. Isso também se estende às pessoas que são viciadas em substâncias, já que essas condições, de certa forma, comprometem o sucesso do tratamento. Além disso, o procedimento não é recomendado às crianças e aos adolescentes, uma vez que esse grupo passa por um período de grandes transformações ligadas ao crescimento. É claro que havendo risco para a vida do paciente, a técnica pode ser realizada, depois de uma avaliação médica criteriosa.

O processo não é multidisciplinar

Mito. Embora o cirurgião seja o profissional que, de fato, realize a operação. O processo de uma cirurgia bariátrica envolve um corpo de profissionais multidisciplinares. Portanto, trata-se de um trabalho em equipe que inclui uma equipe com gastroenterologista, nutricionista, psicólogo, psiquiatra, entre outros.

Alguns pacientes podem desenvolver anemia

Verdade. Essa predisposição atinge mais as mulheres, em virtude da menstruação, que leva à perda de ferro. Mas os pacientes, cuja dieta é pobre em carne vermelha também estão sujeitos. Nesse a solução consiste no consumo de alimentos ricos em ferro, além de suplementos vitamínicos.

O procedimento força o paciente a comer menos

Verdade. Dependendo do formato da operação, o percentual de redução do estômago é maior. O método Bypass gástrico é um exemplo disso, porque o paciente elimina 40% a 45% de seu peso inicial. Logo essa é uma mudança estrutural invasiva muito eficiente nesse sentido. Além disso, outras mudanças fisiológicas, hormonais acontecem depois que a cirurgia é implementada. Isso sem falamos da nova sinalização do sistema digestivo para o cérebro, na qual é entendido que certas alterações ocorridas ali. De certo modo, a cirurgia bariátrica promove mais saúde e bem estar para o paciente. E, de certo modo, isso acaba se tornando a solução para quem precisa perder peso rápido. Em contrapartida, é fundamental que os candidatos a esse tipo de procedimento busquem esclarecimentos, a fim de eliminar qualquer dúvida a respeito. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp