má digestão

3 tratamentos para má digestão

Quem nunca teve problemas de digestão após uma refeição pode se considerar um afortunado. Apesar de ser uma situação muito comum, poucas pessoas se preocupam quando eles aparecem, já que isso tende a ser passageiro e não acarreta consequências mais sérias.

No entanto, a má digestão deve ser vista como um problema de saúde quando começa a se tornar frequente ou afetar diretamente a execução de atividades do dia a dia.

Neste artigo, você vai entender quando a situação requer atenção de um médico e conhecer 4 tratamentos eficazes.

Digestão em pauta

A dispepsia, conhecida popularmente como má digestão ou indigestão, é o nome genérico dado a diversos problemas de origem gástrica, que se manifestam na parte superior do abdômen. Apesar do que a nomenclatura sugere, não se trata de dificuldades na digestão dos alimentos, mas a maneira como eles são ingeridos na maioria dos casos.

Isso porque a dispepsia é causada por alguns comportamentos ruins no momento da refeição, que afetam o trabalho de digestão, como ingerir álcool em excesso, comer depressa demais e sem mastigar os alimentos adequadamente, beber muito líquido durante a refeição ou consumir frituras e pratos gordurosos em demasia.

Existem outros fatores que também podem afetar a digestão, como o estresse e a ansiedade. Certas reações físicas comandadas pelo cérebro podem sofrer alterações e desequilíbrio, como a irrigação sanguínea do aparelho digestivo, causando problemas no funcionamento do sistema digestório.

A indigestão pode causar diversos outros sintomas quando se manifesta, como azia e queimação, flatulência, eructação frequente, náuseas (em situações extremas, até vômitos) e se caracteriza pela sensação de estômago pesado, barriga inchada, dor na região abdominal, desconforto e cansaço.

Tratamento da má digestão

É importante ressaltar que não existe uma forma mais ou menos eficaz de tratamento da má digestão. Geralmente, elas são indicadas de acordo com a situação do paciente e podem ter um papel preventivo. Veja:

  1. Mudança de hábitos: na maioria dos casos, a má digestão é consequência de hábitos ruins, como não mastigar bem os alimentos ou beber muito líquido durante as refeições. A simples alteração dessas práticas causa impactos positivos em poucos dias.
  2. Alimentação balanceada: aumentar o consumo de legumes, frutas e verduras, carnes magras e grãos, e diminuir a ingestão de gordura e alimentos pesados também é uma medida preventiva muito eficiente.
  3. Medicamentos: em situações mais graves, o médico pode receitar remédios inibidores de acidez estomacal ou que auxiliam na motilidade gástrica.

Quando procurar um médico

Apesar de a má digestão ser um problema que pode acometer qualquer pessoa, é importante ficar de olho caso ela se torne frequente ou os sintomas comecem a afetar a sua rotina. Em situações mais graves, como vômito e fezes com sangue ou fezes muito escuras, o médico deve ser procurado imediatamente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp