Hepatite C

Hepatite C: Sintomas, causas e tratamentos

A hepatite C é uma infecção viral que se espalha através do sangue contaminado, causando uma inflamação do fígado que pode trazer sérios danos ao órgão. 

Até recentemente, o tratamento exigia injeções semanais e medicamentos orais que muitas pessoas infectadas não podiam tomar por causa de outros problemas de saúde ou efeitos colaterais inaceitáveis. Isso está mudando. Hoje, a hepatite C pode ser tratada com medicamentos orais tomados todos os dias por períodos de dois a seis meses. 

No entanto, ainda hoje, cerca de metade das pessoas com o vírus não sabem que estão infectadas. Isso se dá, principalmente porque, em alguns casos, os sintomas levam décadas para aparecer. 

A infecção prolongada pelo vírus da hepatite C (HCV) é conhecida como hepatite C crônica. Geralmente essa é uma infecção “silenciosa” por muitos anos, até que o vírus danifique o fígado o suficiente para causar os sinais e sintomas da doença hepática. 

Entre esses sinais e sintomas estão:

  • Sangramentos;
  • Feridas com frequência;
  • Fadiga;
  • Pouco apetite;
  • Coloração amarela da pele e dos olhos (icterícia);
  • Urina de cor escura;
  • Comichão na pele;
  • Acúmulo de líquidos no abdômen (ascite);
  • Inchaço nas pernas;
  • Perda de peso;
  • Confusão, sonolência e fala arrastada (encefalopatia hepática);
  • Vasos sanguíneos parecidos com aranhas na pele (angiomas de aranha).

Toda infecção crônica por hepatite C começa com uma fase aguda. A infecção aguda por hepatite C nem sempre se torna crônica. Algumas pessoas eliminam o VHC de seus corpos após a fase aguda, um resultado conhecido como depuração viral espontânea. Em estudos com pessoas diagnosticadas com VHC agudo, as taxas de depuração espontânea variaram de 14% a 50%. A hepatite C aguda também responde bem à terapia antiviral.

Causas da hepatite C

A infecção causada pelo vírus da hepatite C se espalha quando o sangue contaminado com o vírus entra na corrente sanguínea de uma pessoa não infectada. Globalmente, o HCV existe em várias formas distintas, conhecidas como genótipos. 

O genótipo de HCV mais comum na América do Norte e Europa é o tipo 1. O tipo 2 também ocorre nos Estados Unidos e na Europa, mas é menos comum que o tipo 1. Ambos os tipos 1 e 2 também se espalharam por grande parte do mundo. 

Os riscos de infecção por hepatite C aumentam se você:

  • É um profissional de saúde que foi exposto a sangue infectado, o que pode acontecer se uma agulha infectada perfurar sua pele;
  • Já fez uso de narcóticos injetáveis;
  • Tem HIV;
  • Recebeu um piercing ou tatuagem usando equipamentos não esterilizados;
  • Recebeu uma transfusão de sangue ou transplante de órgão antes de 1992;
  • Recebeu tratamentos de hemodiálise por um longo período de tempo;
  • Nasceu de uma mulher com uma infecção por hepatite C;
  • Já esteve na prisão;
  • Nasceu entre 1945 e 1965, a faixa etária com maior incidência de infecção por hepatite C.

Evitar algumas das situações acima é a melhor forma de se prevenir contra a Hepatite C.

É preciso cuidar sempre dos seguintes aspectos: 

  • evite o compartilhamento de objetos pessoais como lâminas de barbear e escovas de dente;
  • use preservativos;
  • garanta que, sempre que necessite utilizar agulhas, estas sejam descartáveis;
  • não utilize objetos compartilhados que possam entrar em contato com o sangue (alicates de cutícula, navalhas, pinças…). Caso não seja possível evitar, garanta que estejam devidamente esterilizados.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp