esofagite

Esofagite: sintomas, causas e tratamentos

O trato digestivo é um sistema complexo e composto por diversos órgãos que desempenham funções únicas e importantes para o organismo, como o esôfago. Porém, quando acometido por uma inflamação chamada de esofagite, pode ter o seu funcionamento alterado.

Neste post, você vai conhecer tudo sobre essa doença, desde os seus principais sintomas e causas mais comuns até as principais alternativas de tratamentos. Ficou interessado? Então, continue a leitura.

O que é esofagite?

Trata-se da inflamação do esôfago, tubo que conecta a boca ao estômago, provocando grande desconforto e afetando as funções do órgão, tal como o transporte de alimentos pelo trato digestivo.

Além de afetar a mucosa do esôfago, a esofagite pode alterar sua musculatura, causando estreitamentos que impossibilitam ou diminuem a capacidade de engolir alimentos. Para evitar complicações, o quadro precisa ser tratado imediatamente por um gastroenterologista.

Como é causada?

A esofagite é classificada de acordo com os fatores que a causam, podendo ser de refluxo, eosinofílica, medicamentosa ou por infecções. Um paciente pode apresentar o quadro provocado por um ou mais desses tipos. A seguir, conheça mais sobre cada um deles:

  • esofagite de refluxo: trata-se da causa mais comum de inflamação no esôfago, sendo conhecida como Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE). Nestes casos, o retorno dos ácidos estomacais para o esôfago provoca queimaduras químicas, levando à inflamação;
  • eosinofílica: ocorre de maneira semelhante à de refluxo. Neste tipo, o paciente sofre com distúrbios alimentares que provocam vômitos frequentes e que, por sua vez, causam queimaduras no esôfago;
  • medicamentosa: o uso de determinados medicamentos também são capazes de provocar inflamações órgão, como aspirina, doxiciclina, suplementos de ferro, anti-inflamatórios não esteroides e fármacos para a osteoporose;
  • por infecção: é o tipo mais comum em pessoas com baixa imunidade, como os portadores de HIV, pessoas que usam corticosteroides, transplantados ou que realizam quimioterapia. Nesses casos, o esôfago pode ser acometido por infecções por fungos, vírus herpes simples ou citomegalovírus.

Quais são os sintomas da esofagite?

Com a irritação da mucosa do esôfago e a consequente inflamação do órgão, podem surgir úlceras esofágicas que dificultam a deglutição, causam dor, azia ou queimação, rouquidão e dor de garganta.

Ainda, outros sintomas característicos da esofagite são: mau hálito, dor no peito, gosto amargo na boca, refluxo de líquido salgado para a garganta e pequeno sangramento. A presença desses sintomas é determinante para o diagnóstico da esofagite.

Existe tratamento?

O tratamento pode variar conforme o tipo de esofagite. Quando provocada por medicamentos, o médico pode recomendar a suspensão do seu uso. Se estiver relacionada com distúrbios alimentares, eles também precisam ser tratados simultaneamente.

Na maioria dos casos, a esofagite é tratada com o uso de medicamentos inibidores da produção de ácido, realização de uma dieta mais adequada e alterações no estilo de vida, principalmente em relação aos hábitos anteriores e posteriores as refeições.

Quando é do tipo infecciosa, o médico irá avaliar qual o agente causador da inflamação e, consequentemente, irá prescrever antibióticos, antivirais, antifungícos ou antiparasitários. Apenas em casos raros a cirurgia é o tratamento mais indicado.

Enfim, a esofagite é uma condição que precisa ser diagnosticada e tratada quanto antes. Por isso, é preciso estar atento aos sintomas e procurar um médico assim que suspeitar de alguma anormalidade.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp