Desordens digestivas

Desordens digestivas: 4 problemas menos comuns

Refluxo gastroesofágico, azia, dispepsia e síndrome do intestino irritável. Provavelmente, você já ouviu falar de, pelo menos, uma dessas condições. Porém, existem outras desordens digestivas menos frequentes e pouco conhecidas.

Quer saber mais sobre elas? Então, não deixe de ler este post. A seguir, listamos alguns exemplos de problemas que acometem o trato digestivo e que não são muito comuns.

1) Acalásia

Trata-se de um distúrbio em que os movimentos peristálticos do esôfago estão ausentes ou comprometidos, de forma que o esfíncter esofágico inferior não consegue relaxar adequadamente, ocasionando um aumento na pressão de repouso do esfíncter inferior.

Ainda, a acalásia não tem suas causas totalmente explicadas, mas costuma ocorrer após a exposição a determinados vírus. Outros possíveis fatores que podem provocar a disfunção dos nervos que controlam as contrações do esôfago são doenças autoimunes e determinados tumores.

Com a maior rigidez do esfíncter esofágico, o esôfago tende a aumentar de volume. Assim, o paciente pode apresentar dificuldade em engolir, dor torácica, regurgitação e, em casos graves, bronquiectasia e pneumonia por aspiração.

2) Doença de Ménétrier

Trata-se de uma desordem digestiva rara que se caracteriza pela observação de dobras gástricas, hipertrofia mucosa e hiperplasia intestinal. Em adultos, a doença de Ménétrier pode estar associada a uma morbidade.

Ainda, a sintomatologia dessa patologia inclui dor abdominal, falta de apetite, náuseas, vômitos e sangramento intestinal, além de achados clínicos como edema periorbital e periférico, derrame pleural e pericárdico, e ascite.

Ademais, a infecção por citomegalovírus  é comumente associada ao desenvolvimento dessa doença em crianças. O diagnóstico é confirmado por biópsia do tecido gástrico  e o tratamento é direcionado para a redução do edema.

3) Esofagite eosinofílica

Em suma, trata-se de uma doença crônica imunomediada que se caracteriza pela infiltração de eosinófilos na mucosa do estômago. A esofagite eosinofílica é mais comum em homens, principalmente a partir dos 40 anos.

Ainda, os sintomas dessa condição se assemelham àqueles apresentados por quem sofre com a doença do refluxo gastroesofágico, tais como, vômitos, irritabilidade, disfagia, náuseas e impacto alimentar no esôfago.

Ademais, a doença é diagnosticada através da história clínica do paciente e da realização de exames complementares, como a endoscopia digestiva. O tratamento costuma ser à base de dietas e uso de medicamentos.

4) Síndrome de Zollinger-Ellison

Também conhecida como gastrinoma, trata-se de um tumor localizado no pâncreas ou no duodeno que produz quantidades excessivas do hormônio gastrina, responsável pela secreção de ácidos e enzimas no estômago.

Ademais, a síndrome de Zollinger-Ellison é uma das desordens digestivas menos comuns. Por vezes, o problema tem origem hereditária e, em 50% dos casos, é um tumor canceroso. Então, no que se refere aos sintomas, o paciente apresenta úlceras pépticas agressivas e diarreia.

Em casos graves, pode ocasionar ruptura, hemorragia e obstrução intestinal, que podem levar à morte. Entre as principais alternativas de tratamento estão: uso de inibidores da bomba de prótons, cirurgia para remoção do gastrinoma e quimioterapia.

Então, com a leitura deste post, você conheceu algumas das desordens digestivas mais incomuns entre a população. No entanto, caso apresente sintomas semelhantes aos mencionados, converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Então, leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp