cirurgia de vesícula

Entenda como é a cirurgia de vesícula

A cirurgia de vesícula ainda gera muitas dúvidas entre os pacientes. Por isso, neste artigo, vamos falar sobre o assunto e esclarecer as principais dúvidas sobre ele.

O que é a vesícula biliar?

A vesícula biliar é um órgão muito pequeno, que tem um formato bem parecido com a pera. Ela armazena a bile, uma espécie de fluido corporal que contribui para a digestão dos alimentos.

Se ocorrer algum tipo de distúrbio no funcionamento da vesícula biliar e na composição da bile, que é formada basicamente por água, sais biliares e colesterol, ela tende a formar pedras na vesícula, nas quais podem surgir devido a uma série de fatores, alguns deles são: obesidade, idade, hereditariedade, sexo feminino e consumo excessivo de alimentos gordurosos.

Quando a cirurgia da vesícula é indicada?

Como dito anteriormente, caso a vesícula não esteja funcionando corretamente (desequilibrada), ela acaba ficando com fragmentos e pequenos pedaços duros, os quais começam a se acumular. Esses pedacinhos podem ser pequenos ou grandes: a estes se dá o nome de cálculos biliares.

Acontece que esses cálculos não somem sozinhos. Quando alguém começa a sentir dor ou tem outros sintomas, talvez seja preciso retirar a vesícula. Este tipo de cirurgia é chamado de colecistectomia. É uma das cirurgias mais comuns realizadas.

Se você não tiver sintomas, talvez não precise fazer cirurgia. O procedimento só é recomendado nos casos em que o cálculo bloquear algum dos dutos biliares, o que vai gerar dor intensa, ou migrar para o ducto biliar (colédoco) ocasionando o que chamamos coledocolitíase e podendo desenvolver pancreatite aguda.

Antes de o seu médico indicar a cirurgia, ele fará uma avaliação para verificar se há necessidade e se você poderá se submeter a ela, como exames de sangue, ultrassom e ultrassonografia endoscópica.

Há algum tratamento alternativo?

É possível conviver com sintomas leves por um tempo, como ajustando a alimentação e evitando ingerir gorduras, mas isso nem sempre é efetivo.

Também é possível tomar remédios que dissolvem os cálculos, mas o resultado deles são questionáveis e com resolutividade próxima de zero.

Se não for tratada, os cálculos biliares também podem levar a problemas mais sérios, como, inflamação da vesícula (colecistite), pancreatite ou colangite.

Tipos de Cirurgia da Vesícula Biliar

Os médicos podem remover sua vesícula biliar de duas maneiras:

  • Cirurgia comum: será realizado um corte pequeno para retirada da vesícula. Em casos como gravidez na fase que o útero está grande ou algum problema de saúde mais grave, é essa cirurgia a recomendada.

  • Colecistectomia laparoscópica: Não é realizado um corte tão grande como na comum. São feitos 4 pequenos cortes e há a inserção de um tubo fininho e flexível com uma câmera de vídeo conectada nele.

Nos dois casos, você receberá anestesia geral e não sentirá dores durante o procedimento.

Quais são os cuidados pós-operatórios?

O tempo de recuperação da cirurgia de vesícula vai depender do tipo de procedimento realizado. Se for a cirurgia comum, você vai precisar de alguns dias de repouso e observação no hospital, com melhora de 6 a 8 semanas.

Já se for laparoscopia, a recuperação é mais curta e breve. Muitas pessoas conseguem sair do hospital no mesmo dia. Em 2 semanas é possível já voltar a ter uma rotina normal.

Como cuidar do pós-operatório?

Após 1 ou 2 dias são permitidas caminhadas leves. Deve-se evitar carregar peso. Também não se pode ficar muito tempo sentado ou deitado. A dieta, nos primeiros dias, deve ser pobre em gorduras. Os riscos da cirurgia são mínimos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp