vesícula

Cirurgia de vesícula: quando é recomendada?

Os cálculos biliares são uma condição incômoda e que traz muito desconforto. Em casos graves, que afetam o funcionamento dos órgãos, a cirurgia de vesícula é o tratamento mais eficaz e recomendado.

Você já ouviu falar nesse procedimento? Sabe como é feito ou quando é indicado? Caso não, continue a leitura deste post para encontrar a resposta a todas essas perguntas.

O que é a cirurgia de vesícula?

Trata-se de uma intervenção cirúrgica realizada para a remoção da vesícula biliar. Quando o procedimento é realizado de forma programada e sem complicações, pode levar cerca de 45 minutos, necessitando de apenas um ou dois dias de repouso.

Porém, a cirurgia também pode ser feita em caráter emergencial, principalmente se houver sintomas associados à inflamação e/ou infecção, como cólica frequente e dor intensa.

Ainda, a cirurgia de vesícula não tem nenhuma relação com a perda de peso. O emagrecimento do paciente está relacionado com a dieta realizada no período pós-operatório. Contudo, se a perda de peso continuar, deve-se falar com o médico.

Por fim, a vesícula tem a função de armazenar a bile produzida pelo fígado. Com a sua remoção, a substância continuará presente no organismo, mas, ao invés de ser guardada, será diretamente transportada para o intestino.

Como funciona o procedimento?

A colecistectomia pode ser feita por meio de duas diferentes técnicas: convencional ou por laparoscopia. No primeiro caso, a vesícula é removida a partir de um corte maior realizado no abdômen.

Por ser uma cirurgia aberta, o período de recuperação do paciente é mais longo e surge uma cicatriz mais visível. Já a laparoscopia é menos invasiva, exigindo apenas quatro pequenas incisões no abdômen.

Com isso, o médico introduz os instrumentos e a câmera que irá guiá-lo até a vesícula. Em função dos cortes pequenos e da menor manipulação, o paciente recupera-se mais rapidamente, com menos dor e cicatriz menor.

Em ambos os casos, é necessário aplicar anestesia geral. Caso o paciente não apresente complicações, o período de internação hospitalar pode durar apenas dois dias. Se for preciso permanecer por mais de três dias no hospital, o médico poderá indicar a realização de fisioterapia a fim de prevenir problemas respiratórios.

Quando a cirurgia de vesícula é indicada?

A principal indicação para a cirurgia de vesícula é a colelitíase (cálculos biliares). Em alguns casos, essa condição evolui, provocando crises de dor, pancreatite aguda e inflamação da vesícula. Assim, apenas a remoção do órgão permite a eliminação do incômodo.

Ainda, a colecistectomia também é recomendada para o tratamento de pólipos que se formam na vesícula biliar, pois podem evoluir e se transformar em uma condição maligna, causando um câncer de vesícula.

Quais os riscos da cirurgia?

Embora haja um baixo risco de complicações na cirurgia de vesícula, ele existe e é preciso se precaver. O maior deles é a lesão dos ductos biliares, situação que pode ser evitada com a realização de exames complementares e com a dissecção cuidadosa das estruturas.

Porém, quando os cálculos ou pólipos são ignorados pelos pacientes, eles podem se agravar e exigir uma cirurgia de emergência. Com isso, as chances de complicações aumentam consideravelmente, principalmente para os mais idosos.

Portanto, com a leitura deste post, você conheceu mais sobre o funcionamento da cirurgia de vesícula e os casos em que ela é recomendada. Assim, caso perceba algum desconforto abdominal, converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp