cirurgia de hérnia abdominal

Cirurgia de hérnia abdominal: como funciona?

A cirurgia de hérnia abdominal, também conhecida como herniorrafia é realizada para tratamento das diversas hérnias que surgem na extensão da parede abdominal, incluindo a virilha e o canal femoral. Essa condição afeta cerca de 25% da população no Brasil. É caracterizada pela protrusão de parte de um órgão ou tecido adiposo através de um orifício aberto na parede abdominal. Ela pode aparecer na virilha, em torno da cicatriz umbilical, ao longo da linha média do abdômen e, ainda, na coxa, ou próxima aos testículos e em cicatrizes resultantes de cirurgias na região. A hérnia pode ser assintomática e diagnosticada apenas quando a pessoa busca ajuda médica por motivo de outras doenças na região gastrointestinal. É muito comum ser percebida por uma saliência na superfície da pele no local onde ela surge. Quando provoca sintomas, a pessoa sente dor, principalmente ao fazer esforço físico. O tratamento é essencialmente cirúrgico. Existem duas formas de abordagem, que o especialista vai indicar conforme a situação do paciente e da hérnia em questão. Conheça os procedimentos.

Tipos de cirurgia de hérnia abdominal

As técnicas de herniorrafia tem particularidades conforme o local em que a hernia surgiu. Mas, no geral, podem ser feitas de forma aberta ou por videolaparoscopia. Entenda como cada  procedimento funciona.

Cirurgia aberta de hérnia abdominal

Esse é o método considerado como convencional. Basicamente, o especialista vai fechar a abertura que deu origem ao deslocamento do órgão. Para isso, é feita uma incisão de mais ou menos 10 cm na região do problema. Após devolver o conteúdo da hérnia à cavidade abdominal, o cirurgião vai colocar uma tela de proteção para evitar reincidência. Essa tela é elaborada com material sintético, resistente à infecção e durável. Assim, não será preciso fazer a troca futuramente. O procedimento é realizado em centro cirúrgico, mediante anestesia local e jejum de 8 a 12 horas, conforme orientações do médico. Entre  12 e 24 horas de internação, o paciente já é liberado e pode voltar para casa. O pós-operatório dura em média 10 dias. Nesse período é recomendado fazer pouco esforço físico, higienizar os pontos diariamente e fazer refeições mais leves, priorizando fontes de proteína magra e fibras. As atividades físicas e trabalhos que envolvam o esforço físico excessivo devem ser suspensos por um mês ou por quanto tempo o cirurgião achar necessário.

Cirurgia por videolaparoscopia

A herniorrafia videolaparoscópica tem a mesma função da cirurgia aberta. A segurança e eficácia do procedimento também não deixam a desejar. Aliás, os riscos de complicação desse método costumam ser menores em relação à cirurgia convencional, uma vez que é considerada minimamente invasiva. A técnica consiste em realizar todo o procedimento por meio de microincisões de até um centímetro. Após o paciente receber anestesia geral, a cavidade abdominal é inflada com gás carbônico para melhorar a visibilidade da região. Os instrumentos especiais são inseridos no abdômen por meio dos pequenos cortes. Um deles, tem uma câmera que vai direcionar as imagens para o monitor dentro da sala cirúrgica. A partir daí, o cirurgião manipula os instrumentos de forma a empurrar o conteúdo da hérnia de volta à cavidade abdominal e fechar  espaço que deu origem à hérnia. A tela de proteção também é inserida. O paciente recebe alta no mesmo dia, caso ocorra tudo como planejado. O pós-operatório nas cirurgias de hérnia abdominal por videolaparoscopia dura apenas uma semana, já que não há necessidade de se recuperar de uma grande incisão. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp