vesícula

Pedra na vesícula: fatores de risco e prevenção

Pedra na vesícula: fatores de risco e prevenção

A pedra na vesícula, conhecida também com colelitíase, é uma doença que se manifesta em cerca de 10% da população mundial.

Ela ocorre principalmente quando há um desequilíbrio nos fatores que garantem a solubilidade da bile, que é composta por sais biliares, colesterol e água. Dada a condição, pequenos cristais compostos por colesterol formam os tão populares cálculos biliares.

Para saber quais são os principais fatores de risco e métodos de prevenção da pedra na vesícula, continue a leitura deste artigo.

Fatores de risco de pedra na vesícula

Os fatores de risco relacionados ao surgimento de pedras na vesícula estão quase sempre associados à maior secreção biliar do colesterol; menor secreção de sais biliares ou queda na motilidade da própria vesícula biliar.

Entre eles, podemos então destacar:

  • Idade mais elevada – que leva ao aumento da secreção biliar do colesterol associada a menor capacidade de síntese dos sais biliares;
  • Histórico de pedra na vesícula na família – uma vez que determinados genes podem ser responsáveis por diminuírem a produção de componentes que inibem a formação dos cálculos;
  • Ingestão alta de calorias;
  • Ser do sexo feminino – uma vez que as mulheres tendem a ter maior secreção na bile de colesterol;
  • Dieta com baixa ingestão de fibras;
  • Consumo em excesso de carboidratos refinados, tais como farinha branca e açúcares;
  • Rápido emagrecimento;
  • Ser sedentário;
  • Ficar longas horas sem comer (jejum prolongado);
  • Gravidez (que aumenta a secreção de colesterol pela bile e reduz a motilidade da vesícula);
  • Uso de determinados medicamentos, incluindo alguns contraceptivos orais;
  • Presença de síndrome metabólica;
  • Obesidade – uma vez que o excesso de peso gera alta secreção biliar do colesterol;
  • Realização de terapia para repor estrogênio (a terapia não só aumenta a secreção biliar do colesterol como também diminuir a síntese dos sais biliares).

Há como prevenir o surgimento de pedras na vesícula? Se sim, como?

No que se refere à prevenção do surgimento de pedras na vesícula, são algumas observações pertinentes:

  • Pesquisas científicas recentes indicaram que a falta de vitamina C no organismo contribui, principalmente no público feminino, para maiores chances de desenvolvimento de pedra na vesícula;
  • O consumo frequente de oleaginosas (tais como nozes, castanhas e amêndoas), além de vegetais e café pode proteger o organismo contra o desenvolvimento das pedras;
  • O consumo de estatinas em medicamentos está diretamente relacionado à menor chance de desenvolvimento da condição;
  • Em alguns públicos com maior fator de risco, como é o caso de pacientes com obesidade mórbida e que estão emagrecendo com rapidez, por exemplo, o ácido ursodesoxicólico pode ser utilizado para prevenir a formação das pedras na vesícula.

Agora você já conhece os fatores de risco para o surgimento de pedra na vesícula, assim como alguns hábitos que podem ajudar em sua prevenção.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

Posted by Dr. Rodrigo Gui Queiroz in Todos, vesícula