vias biliares

9 fatores de risco para o câncer de vias biliares

O câncer de vias biliares, ou colangiocarcinoma, é um tipo raro de neoplasia. Ele se desenvolve nos canais que levam a bile, fabricada no fígado, para a vesícula biliar. Ou seja, ele cresce nos tubos em que é transportado o líquido imprescindível para a digestão dos alimentos. Afinal de contas, a bile contribui para a dissolução de gorduras consumidas durante as refeições. As pessoas que, normalmente, manifestam esse tipo de câncer, apresentam sintomas, como coceira, icterícia, dor abdominal, fezes claras, urina escura, febre, perda de apetite, além de náuseas e vômitos. Sobre isso, podemos dizer que ainda não existe uma causa exata para a doença. No entanto, dados divulgados pela American Cancer Society revelam alguns fatores de risco, que compartilho neste artigo.

Principais causas do câncer de vias biliares

1# Hereditariedade

Como adiantei, este é um tumor raro. Então, as chances de se desenvolver é baixa, salvo quando há casos na família, uma vez que o fator hereditário potencializa a probabilidade de alguém desenvolvê-lo ou não.

2# Obesidade

A obesidade, assim como o sedentarismo, está associada ao desenvolvimento de diversas doenças. Isso inclui o câncer de vias biliares. Isso acontece porque as pessoas, quando estão acima do peso, aumentam consideravelmente o risco de cálculos biliares e alterações hormonais.

3# Diabetes

Ainda não se sabe ao certo, mas o fato é que o diabetes está relacionado ao desenvolvimento do colangiocarcinoma, assim como o tabagismo e a obesidade.

4# Idade

Este tipo de câncer, que acomete mais aos homens que as mulheres, se desenvolve principalmente nas faixas dos 50 e 70 anos de idade.

5# Exposição a Thorotrast

Para quem não sabe, o thorotrast, ou dióxido de tório, é uma substância radioativa muito usada em exames de raios X, até a década de 50. Embora esse elemento químico não seja mais utilizado, é importante salientar que ele também aumenta o risco de desenvolver colangiocarcinoma.

6# Etnia

Vale ressaltar que o câncer de vias biliares é mais comum na China e no Sudeste Asiático, em função da alta taxa de contágio por parasitas nessas regiões.

7# Doenças do fígado ou de vias biliares

As inflamações crônicas na via biliar aumentam o risco de uma pessoa desenvolver este tipo de tumor. Neste caso, vale ressaltar que diversas condições da via biliar e do fígado favorecem o desenvolvimento do câncer, como:
  • cálculos biliares;
  • infecção por parasitas;
  • colangite esclerosante primária;
  • hepatite B ou C;
  • cirrose;
  • refluxo das vias biliares, entre outros tipos de inflamações.

8# Alcoolismo

O consumo excessivo e regular de álcool aumenta consideravelmente o risco de colangiocarcinoma. Isso é devido à presença de substâncias, como o álcool etílico ou etanol, encontradas na maioria das bebidas.

9# Doença inflamatória intestinal

As doenças inflamatórias do intestino, como doença de Crohn e colite ulcerosa, por exemplo, também entram no grupo de alerta, já que elas acometem a musosa do intestino grosso. Além dos fatores de riscos citados, é importante destacar que outros indicadores, como pancreatite, tabagismo e infecção por HIV, potencializam a chance de alguém desenvolver um câncer de vias biliares. Nesse sentido, também acrescento a exposição ao amianto, ao radônio, a dioxinas, além de outros produtos químicos radioativos. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp