câncer de pâncreas

Câncer de pâncreas: causas, sintomas e tratamentos

De acordo com estatísticas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pâncreas é responsável por cerca de 2% de todos os tipos de câncer diagnosticados no Brasil e responde por 4% do total de mortes causadas pela doença.

Você conhece os sintomas, as causas e os tratamentos dessa neoplasia maligna? Caso não, continue a leitura. Neste post, abordaremos os tópicos mais relevantes a respeito dessa doença.

O que é o câncer de pâncreas?

Trata-se do desenvolvimento acelerado e indevido de células cancerígenas no pâncreas. Em função da dificuldade de detecção, é considerada uma doença de alto risco e, por causa de sua agressividade, apenas cerca de 4% dos pacientes vivem mais de cinco anos após o diagnóstico.

Ainda, o câncer de pâncreas se desenvolve na parte exócrina do órgão, sendo o tipo adenocarcinoma ductal a forma mais prevalente e também mais grave da doença. Esse tumor surge nos ductos pancreáticos ou a partir das células que produzem enzimas pancreáticas.

Ademais, existem outras versões mais raras desses tumores exócrinos no pâncreas, tais como, carcinomas adenoescamosos, de células escamosas, de células em anel de sinete, indiferenciado de células gigantes e indiferenciados.

Como é causado?

O desenvolvimento do câncer de pâncreas não tem uma causa específica conhecida. O que se sabe é que existem fatores hereditários e não hereditários que influenciam no seu aparecimento. 

Ainda, os fatores hereditários estão presentes em cerca de 15% dos casos, sendo eles: histórico familiar de câncer de mama e de ovário, síndrome de Peutz-Jeghers ou de pancreatite hereditária.

Já entre os fatores não hereditários estão o tabagismo, diabetes mellitus, sedentarismo, a obesidade e a pancreatite crônica não hereditária. Todos esses fatores são passíveis de modificação, pois estão relacionados com o estilo de vida do paciente.

Ademais, o diabetes é tanto uma consequência quanto uma possível causa deste tipo de câncer. Isso porque a doença compromete a produção de insulina e também promove alterações no pâncreas que fomentam o surgimento do tumor.

Quais são os sintomas?

Os sintomas do câncer de pâncreas estão relacionados com a consequência do mau funcionamento do órgão. O mais comum é o amarelamento da pele e dos olhos (icterícia), mas que também é um indicativo de diversas outras patologias.

Ademais, a doença também pode provocar alterações na coloração das fezes e da urina, coceira na pele provocada pelo acúmulo de bilirrubina, dor abdominal ou nas costas, perda de peso, falta de apetite, náuseas e vômitos, aumento do tamanho da vesícula ou do fígado, formação de coágulos sanguíneos e o diabetes.

Existe tratamento?

O tratamento irá variar de acordo com o estadiamento e o tipo de tumor. Assim, o médico avalia cada caso individualmente e decide com o paciente quais as melhores alternativas. Entre as práticas mais comuns estão a cirurgia oncológica, a radioterapia e a quimioterapia.

Ainda, esses tratamentos podem ser combinados ou não. O principal desafio do tratamento é o diagnóstico precoce do câncer. Outrossim, existem tratamentos alternativos que não garantem a cura da doença, mas ajudam a controlar os sintomas, como a colocação de endoprótese. 

Enfim, para evitar o câncer de pâncreas é preciso reduzir o uso de cigarros ou produtos derivados do tabaco, a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas e adotar uma dieta balanceada. Assim, você afasta o risco de desenvolver este tipo de tumor.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp