cálculo biliar

Cálculos biliares: tudo que você precisa saber sobre

Os cálculos biliares são uma das doenças mais comuns do trato digestivo, sendo conhecidos pela temida  dor aguda e intensa que podem produzir. Porém, é uma condição fácil de ser evitada, exigindo apenas a manutenção de um estilo de vida saudável.

Neste post, você irá conhecer tudo sobre a colelitíase, desde os sintomas e causas até as principais alternativas de tratamento. Então, se deseja saber mais sobre o tema, continue a leitura do texto.

O que são os cálculos biliares?

Trata-se de uma doença que ocorre quando há o acúmulo de cálcio e colesterol dentro da vesícula biliar, órgão que tem como principal função o armazenamento da bile. Essa substância é produzida pelo fígado, sendo composta por gorduras, pigmentos, sais, bicarbonato de sódio e colesterol.

Ainda, as pedras na vesícula, como os cálculos são popularmente conhecidos, podem não causar nenhum tipo de desconforto, quando pequenas. Caso aumentem de tamanho, podem ocasionar a obstrução da via biliar, prejudicando o funcionamento do trato digestivo.

Ademais, a bila é transportada pelos ductos hepáticos até alcançar as vias biliares, onde se une às substâncias produzidas pelo pâncreas. Esse suco de enzimas é lançado no duodeno para atuar na digestão das gorduras dos alimentos.

Dessa forma, os cálculos biliares podem se formar quando a bile se torna mais viscosa e se solidifica. Isso pode ser provocado pelas seguintes situações: excesso de colesterol na composição da bile, impossibilitando sua eliminação, desequilíbrio na presença de bilirrubina, ou quando a substância fica concentrada dentro da vesícula e não consegue ser liberada.

Quais são os sintomas dos cálculos biliares?

A colelitíase não costuma provocar sintomas, principalmente em estágio inicial, quando os cálculos são pequenos. Contudo, quando aumentam de tamanho e de quantidade, podem entrar no ducto biliar e bloqueá-lo. 

Nesses casos, os pacientes podem apresentar a temida cólica biliar. Em função disso, há um aumento de pressão na vesícula, causando uma forte dor no lado direito do abdômen. Outros sintomas são o aumento de tamanho do fígado, icterícia, náuseas e vômitos, inchaço abdominal e alterações nas fezes e na urina.

O que causa a colelitíase?

A formação dos cálculos biliares ocorre em razão de um desequilíbrio na composição da bile, fazendo com que ela fique concentrada na vesícula. A causa para esse desequilíbrio ainda não é conhecida. 

Entretanto, existem fatores que aumentam as chances desse problema ocorrer, entre os mais comuns estão: idade acima dos 40 anos, ser do sexo feminino, alimentação rica em gordura, sobrepeso ou obesidade, diagnóstico de cirrose ou diabetes mellitus, sedentarismo, gravidez ou o uso contínuo de anticoncepcionais.

Quais são as alternativas de tratamento do cálculo biliar?

Geralmente, não há a necessidade de tratar os cálculos biliares, exigindo apenas acompanhamento médico para avaliar sua evolução. Contudo, se estiver causando desconforto, o paciente precisa ser submetido a tratamento. 

Nesses casos, o procedimento mais indicado é a colecistecomia, uma cirurgia realizada para a remoção da vesícula e que pode ser feita por via aberta ou por videolaparoscopia. Ademais, se houver um risco elevado ou o paciente não deseja operar, a colelitíase pode ser controlada através do uso de ácido ursodesoxicólico.

Enfim, os cálculos biliares não representam um risco à saúde. Porém, a recorrência dessa condição pode indicar um outro problema. De modo geral, basta aderir a um estilo de vida saudável para evitar a formação dessas pedras.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp