by-pass e sleeve

By-pass gástrico x sleeve: qual a diferença entre as duas técnicas de cirurgia bariátrica?

A cirurgia bariátrica, conhecida popularmente como cirurgia de redução de estômago, é um método utilizado globalmente no combate à obesidade mórbida, ou obesidade de grau 3. Ela consiste em, literalmente, fazer uma plástica no estômago, de modo a reduzir o peso de pessoas com IMC (Índice de Massa Corporal) muito elevado.

Dentre as técnicas mais utilizadas destacam-se a gastrectomia vertical, conhecida como sleeve, e o by-pass gástrico. Mas qual é exatamente a diferença entre as duas técnicas e como saber qual é a mais adequada para o seu caso?

O que é o By-pass gástrico?

Esse é o tipo de cirurgia bariátrica mais realizada atualmente no Brasil, e o paciente que é submetido à essa cirurgia costuma perder de 40% a 45% do peso inicial. Nessa técnica, corta-se o estômago em duas partes de tamanhos diferentes, sendo que a maior é desviada de seu trajeto normal, juntamente com parte do intestino delgado, sendo assim colocada fora do trajeto alimentar.

A ideia é reduzir o espaço para o alimento, dando a sensação de saciedade e diminuindo a fome, combinação essa que leva o emagrecimento. Essa técnica é geralmente aconselhada para pessoas que sofrem de doenças como a diabetes, e não tem contraindicações, porém pode causar a deficiência de algumas vitaminas e minerais a longo prazo, tornando necessária a ingestão de suplementos.

Como funciona o Sleeve?

Nesse procedimento, realiza-se um corte vertical no estômago que reduz a sua capacidade de contenção, transformando-o em uma espécie de tubo estreito, fazendo com que ele tolere um volume alimentar menor e produza em menor quantidade o hormônio responsável pela sensação de fome, causando assim a sensação de saciedade.

É considerada uma cirurgia menos invasiva do que o by-pass gástrico uma vez que o trânsito intestinal não é alterado e o paciente continua a aproveitar quase a totalidade de vitaminas e nutrientes que são ingeridos. Esse procedimento apresenta boa eficácia no controle de hipertensão e colesterol e um índice menor de complicações pós-operatórias. É uma técnica irreversível.

Qual método escolher?

Ambos os procedimentos são seguros e apresentam uma taxa de complicações relativamente baixa, sendo igualmente eficazes na perda de peso e não havendo muita diferença também no pós-operatório.

A perda de peso em ambos os métodos ocorre por conta da restrição alimentar à qual o paciente é submetido após a cirurgia, bem como o aumento do metabolismo. A indicação de qual cirurgia deve ser utilizada depende de fatores como, por exemplo, o grau de obesidade, as tentativas de tratamento realizadas anteriormente e o quadro clínico do paciente, ou seja, as doenças que ele apresenta. O cirurgião deverá definir qual é o método mais adequado de acordo com a análise clínica do paciente.

Algumas das recomendações do pós-operatório incluem a ingestão somente de líquidos durante a primeira semana. A consistência dos alimentos poderá ir gradualmente aumentando durante cada semana, e é importante ter uma dieta equilibrada.

É importante ressaltar que, independente de utilizar o método by-pass gástrico ou o sleeve, é preciso manter uma alimentação balanceada para não correr o risco de engordar novamente. A adoção de hábitos saudáveis é fundamental para a manutenção do peso. Além disso, o paciente deve consultar seu médico para verificar a necessidade de ingestão de suplementos vitamínicos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp