aftas

Aftas podem ser indicativo de problemas gastrointestinais

Estar atento ao que ocorre em sua boca é muito importante não somente para identificar possíveis problemas que surgirem, mas também porque algumas das condições mais comuns que surgem nessa região podem afetar outras partes do corpo. Esse, por exemplo, é o caso da afta, que pode indicar a ocorrência de problemas gastrointestinais.

Aftas e problemas gastrointestinal

Normalmente, as aftas surgem devido à ingestão de alimentos ácidos ou por uma simples mordida sem querer, em uma parte da boca. Ao contrário da herpes labial, a alteração em questão não atinge os lábios e não é contagiosa, sendo que a maioria das manifestações dela desaparece em um espaço entre 1 e 2 semanas. Por outro lado, quando o problema não tem relação com nenhum evento traumático e surge de forma frequente, é preciso ter atenção especial e buscar ajuda médica o quanto antes. Quadros que tenham relação com o trato gastrointestinal, a exemplo da bactéria Helicobacter pylori, responsável por causar a úlcera gástrica, bem como o refluxo gastroesofágico, podem provocar o surgimento dessas lesões. E não é somente isso. Do outro lado, estão as pessoas que sofrem com síndrome do intestino irritável, doença celíaca (alergia ao glúten) e doença de crohn, o que as deixa mais vulneráveis ao surgimento das aftas. Como é possível perceber, a relação entre essas lesões na boca e outras doenças no organismo vão muito além de 1 ou 2 condições. Daí a necessidade de não se perder tempo e buscar o profissional de saúde, para que o quadro seja avaliado de forma mais profunda, e a causa, determinada. Porém, é importante saber que o surgimento dessas feridinhas na boca, excetuando as situações acima, normalmente tem relação com infecções provocadas por vírus e fungos. Aquelas provocadas por algum fator digestivo (úlcera gástrica e refluxo, por exemplo) tendem a ser mais raras.

Tratamentos para afta

Até o momento, não existe um tratamento especificamente desenvolvido para esse problema. O que se recomenda nas situações comuns é a higienização, o uso de analgésicos, anti-inflamatórios e, nos casos em que a pessoa tiver alergias, corticoides, para diminuir o incômodo. Porém, normalmente elas se curam sozinhas. Lembrando que, se forem as manifestações forem frequentes, a situação já é outra e exige análise cuidadosa do médico! É interessante ressaltar que há situações em que o surgimento dessas lesões são acompanhadas de ínguas ou febres. Uma dica é aplicar gelo na área atingida, para diminuir a dor.

Cuidados

Como apontamos, essas feridinhas desaparecem em torno de 2 semanas. Porém, pode acontecer de a cicatrização ser muito demorada. Se esse for o caso, a pessoa deve procurar o gastroenterologista ou o estomatologista, para que o profissional possa avaliar de forma mais detalhada a possibilidade de outras complicações. O alerta especial fica para as pessoas que sofrem com problemas como refluxo gastroesofágico e os fumantes. Além de realizar um autoexame, é recomendado procurar o especialista ao menos 1 vez a cada 6 meses, para exames mais detalhados. Por fim, vale sempre lembrar que nem toda afta é sinônimo de risco, mas qualquer tipo de lesão diferente na boca merece atenção, especialmente pela possibilidade de confusão que pode haver, por parte da pessoa, entre algo simples e algo mais complicado. Na dúvida, chame o especialista! Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp