fígado

6 mitos e verdades sobre o fígado

O fígado é a maior glândula do corpo humano e exerce diversas funções fundamentais para o organismo, como, por exemplo, secretar a bile, armazenar glicose, produzir proteínas essenciais, desintoxicar o organismo, sintetizar o colesterol e filtrar os microrganismos.

No entanto, com a demanda crescente por informações relacionadas à saúde, surgiram muitas afirmações duvidosas sobre o funcionamento deste órgão. Então, leia este post e descubra o que é mito e o que é verdade dentre aquelas mais divulgadas na internet.

1. O fígado é o responsável pela enxaqueca

Mito. Embora alguns alimentos tenham o potencial de provocar a enxaqueca, não há qualquer relação com a atividade desempenhada pelo fígado. Na verdade, esse desconforto tem origem vascular e está relacionado à genética do paciente.

Ademais, em algumas situações o efeito pode ser inverso, ou seja, a enxaqueca pode prejudicar o órgão. Isso porque, o paracetamol e outros analgésicos utilizados para reduzir o incômodo possuem ação hepatotóxica, causando danos no fígado.

2. A azia é uma doença hepática

Outro mito. Aquela sensação de queimação característica da azia está associada ao consumo de alimentos muito gordurosos. Com isso, a digestão fica mais lenta, ocasionando o sintoma desconfortável.

Porém, o fígado não atua diretamente nos mecanismos responsáveis por causar a azia. Geralmente, o problema está associado a outros fatores, tais como, má digestão, excesso de peso, consumo abusivo de álcool, tabagismo e gravidez.

3. O câncer de fígado pode ser causado por hepatites

Enfim, uma afirmação verdadeira. Algumas infecções virais, como as hepatites B e C, são consideradas como fatores de risco para o hepatocarcinoma, a forma mais comum de câncer de fígado. 

4. O consumo de doces é indicado em casos de hepatite

Mito. Na maioria dos casos, pacientes com hepatite apresentam uma digestão mais lenta. Como os alimentos doces e as bebidas açucaradas são digeridos mais rapidamente, surgiu esse boato. 

No entanto, uma das principais recomendações no tratamento da hepatite é a mudança nos hábitos alimentares, exigindo que o paciente adira a uma dieta leve e equilibrada. Dessa forma, a ingestão de doces é, na verdade, contraindicada.

5. A ressaca é uma resposta do fígado

Essa afirmação pode ser considerada como uma meia verdade. Isso porque nem sempre a ressaca é uma resposta do fígado. Geralmente, os sintomas são provocados pelo efeito anticolinérgico do álcool associado à desidratação.

Assim, uma parte dos efeitos colaterais da ressaca estão associados à ação do acetaldeído, uma substância que é resultado do metabolismo do álcool pelo fígado. Para evitar esses sintomas, consuma bastante água antes, durante e após beber.

6. A ingestão de chás afeta o fígado

Parcialmente verdade. O problema está no excesso. Quando o consumo de chás é moderado, não precisa ser interrompido. No entanto, é preciso evitar a armadilha criada pela indústria sobre os efeitos terapêuticos dos chás.

Isso porque apenas o fato de ser um produto natural não o torna benéfico para a saúde. Os chás de picão preto, confrei, erva-mãe-boa, poejo, sacaca, cáscara sagrada, espinheira-santa e de sene podem causar danos ao fígado. Então, opte pelas ervas mais tradicionais, tais como, erva-cidreira e erva-doce.

Agora, com a leitura deste post, você já tem uma boa noção do que é mito e do que é verdade nos conteúdos divulgados na internet a respeito do fígado. Para evitar o consumo de informações mentirosas, procure sempre por fontes oficiais ou que tenham respaldo científico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp